Twitter

Os 10 criminosos mais procurados do mundo.

A revista americana de economia Forbes publicou esta semana a lista dos dez criminosos mais procurados do mundo. Pessoas que, segundo a publicação, formam "o lado negro da globalização". Em primeiro lugar está o terrorista Osaba bin Laden, responsável pelos ataques de 11 de setembro ao World Trade Center, nos Estados Unidos.

Procurado por George W. Bush "vivo ou morto" há anos, Bin Laden pode estar escondido no Paquistão, mais especificamente na região de Waziristan. Os outros criminosos da lista não são tão familiares. Em segundo lugar aparece o traficante mexicano Joaquim Guzman. "El Chapo", como é conhecido, controla cartéis antes dominados por colombianos como Pablo Escobar.






Na seqüência da lista vem Alimzhan Tokhtakhounov, natural do Uzbequistão. "Taiwanchik", como também é chamado em função de suas feições orientais, é a maior figura do crime organizado da região da Eurásia, segundo o governo dos Estados Unidos. Ele estaria envolvido em distribuição de drogas, tráfico de armas e de carros roubados.






Em quarto lugar aparece o indiano Dawood Ibrahim Kaskar, cujo grupo, D-Company, é uma organização criminosa baseada em Mumbai. Segundo a Forbes, ele está criou um império do crime e está envolvido em várias atividades, como tráfico de drogas, falsificações, contrabando de armas e assassinatos. Acredita-se que ele tenha ligações com a Al-Qaeda.






Matteo Messina Denaro é o quinto mais procurado, segundo a revista. Também conhecido como "Diabolic", Denaro costuma dirigir Porches e usar relógios Rolex. Acredita-se que ele esteja envolvido com operações da máfia após a prisão dos principais líderes da Cosa Nostra, uma das mais famosas organizações criminosas do mundo.







Felicien Kabuga é um dos africanos na lista dos mais procurados mundo. Kabuga é acusado de estar por trás de um dos piores genocídios da história, o massacre de mais de 800 mil pessoas em Ruanda em 1994. O empresário teria usado sua emissora de rádio para fazer propaganda para a ideologia Hutu e incitar a violência contra a população Tutsi de Ruanda.






Pedro Antonio Marin, também conhecido como Manuel Marulanda, é o mais antigo líder das Farc. Marin é acusado de tráfico de drogas e outras atividades criminosas, como seqüestros. O governo americano diz que as Farc controlam a maior parte da produção de cocaína da Colômbia. Os Estados Unidos oferecem US% milhões pela sua captura.







Joseph Kony é o outro africano da lista e aparece em oitavo lugar. Kony é o chefe da Lord¿s Resistance Army (LRA), uma guerrilha que tentou estabelecer um governo teocrático em Uganda usando métodos brutais. Sob o comando de Kony, a LRA tirou mais de 2 milhões de pessoas de suas casas e seqüestrou cerca de 60 mil, incluindo 30 mil crianças.






Em nono lugar aparece o americano James "Whitey" Bulger, 78 anos, líder da Winter Hill Gang, uma organização criminosa de origem irlandesa baseada em Boston. Segundo o FBI, por mais de uma década, Bulger foi o responsável por numerosos assassinatos e está ligado com outras organizações criminosas, como o Exército Republicano Irlandês (IRA).







O egípcio Omid Tahvili faz parte de uma família criminosa persa com base no Canadá mas que tem conexões com vários outros grupos no mundo inteiro, segundo a Forbes. "Nino", como também é conhecido, saiu pela porta da frente de uma prisão britânica em novembro depois de prometer ao um guarda um pagamento de US$ 50 mil.







fonte: terra


E no Brasil?
Marcola, 38 anos, conhecido por liderar a organização Primeiro Comando da Capital em SP. Facção famosa por ter parado a capital de São Paulo as 8pm por completo em 2006, quando ordenou um toque de recolher. Os ataques ficaram conhecidos por invasões de agencias bancarias, lojas e ônibus foram incendiados.
Atualmente preso em Presidente Bernardes (SP), alega ter lido 3 mil livros e considera-se bem educado.






Pingar o BlogBlogs
mais recentes mais antigas início
Related Posts with Thumbnails
 
Design por Guinanet e-mail: guinanet@ymail.com - Todos os direitos Reservados © guinanet.com